Usamos Cookies para personalizar e melhorar a sua experiência em nosso site. Visite nossa Politica de Cookies para saber mais.

Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies.

por eng spa
Agendar consulta técnica
18/08/2021

Expectativas do agronegócio para os resultados desse segundo semestre

Expectativas do agronegócio para os resultados desse segundo semestre

Expectativas do agronegócio para os resultados desse segundo semestre
 
Em 2020, o agronegócio brasileiro alcançou um crescimento recorde do Produto Interno Bruto (PIB). Já em 2021, calculado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o recorde foi ultrapassado logo no primeiro trimestre, tendo alta de 5,35%.

Nota-se um excelente resultado para o agronegócio, por exemplo, no ramo agrícola, o expressivo crescimento do PIB do segmento primário (14,77%) foi reflexo, especialmente, do excelente desempenho do campo e seu impacto sobre o uso de serviços de transporte, comércio, armazenagem, entre outros. 

Sendo assim, o Brasil pode alcançar índices recordes na produção na safra, onde espera-se o alcance de 268,9 milhões de toneladas, em que milho e soja são os protagonistas. Além disso, o relatório trimestral da Fretebras já informou que o volume de fretes rodoviários no Brasil, logo no primeiro trimestre, aumentou fortemente. Com isso, por enquanto, seguimos como o maior produtor mundial do grão, com a soja o principal produto de exportação nacional.

Já no ramo pecuário, os resultados são modestos, mas ainda assim significativos. Isso porque, os bovinos prontos para o abate estão em escassez, limitando o impulso ao PIB via produção, mesmo com a expansão do volume produzido pelas demais atividades pecuárias (suínos, frangos para corte, ovos e leite). Outro fator é que o avanço dos recursos com insumos de produção está corroendo o PIB das cadeias pecuárias, afinal, as taxas subiram.

Com isso, as valorizações dos animais vivos e de custos industriais, nas agroindústrias, somadas à dificuldade de repassar esses aumentos, acumularam uma queda de 5,37% no primeiro trimestre do ano. Já em sentido contrário, o PIB do segmento de insumos pecuários foi impulsionado pelos maiores preços das rações e cresceu 15,64%.

Considerando-se o desempenho até o momento do agronegócio e da economia brasileira como um todo, a participação do agronegócio no PIB total brasileiro pode ultrapassar os 30% em 2021.
 
Por fim, se falamos em tendências do agronegócio, em 2021, a tecnologia não falta! Para este setor, o uso da tecnologia é essencial para ter resultados assertivos e melhorados, podendo, inclusive, enfrentar os impactos.
Por isso, vale a pena lembrar que a Kobra está sempre buscando soluções inovadoras para melhorar esse setor que só tende a crescer!